logotipo colégio único

Área restrita

novidade em 2020

10 dicas de Português para o Vestibular

Trouxemos algumas dicas par que a dúvida não apareça na hora da prova

Português é um idioma vasto em sua estrutura. Desta forma, estudar e compreender corretamente a língua portuguesa pode ser uma tarefa muito difícil, sobretudo aos estudantes que estão na época de provas de vestibulares e Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Tendo consciência disto, o Mundo Vestibular elaborou uma lista com as 10 maiores dúvidas dos estudantes em relação à língua portuguesa. Buscando facilitar o entendimento, procuramos explicar da forma mais didática possível!

Confira abaixo 10 dicas de Português para o Vestibular e o ENEM e esclareça as principais dúvidas sobre os temas!


10 dicas quentes de português

1. Porque, por que, por quê ou porquê?

Porque: o porque junto deve ser utilizado quando o desejo é dar uma explicação. Geralmente pode ser substituída, mantendo seu significado, pelos termos: “pois”, “uma vez que” e “para que”. Exemplo:

  • Não fui ao futebol porque estava cansado.

Porquê: o porquê junto com acento circunflexo deve ser utilizado quando significar "causa", "razão", "motivo" ou "circunstância". Exemplo:

  • Não entendo o porquê deste resultado da seleção.


 

Por que: o por que separado pode ser utilizado em duas situações. Quando for a junção da preposição por + pronome interrogativo ou indefinido que, nesse caso sendo equivalente aos termos “por qual razão” ou “por qual motivo”. Ou quando for a junção da preposição por + pronome relativo que, nesse caso equivalente a “pelo qual”. Exemplos:

  • Primeiro caso: Por que você não quer almoçar?
  • Segundo caso: O carro por que passamos é vermelho.

Por quê: o por quê separado com acento circunflexo é referente à junção da preposição por + o pronome interrogativo quê. Ocorre quando o termo aparece no final da frase acompanhado de um ponto. Exemplo:

  • Você desistiu por quê?

2. Afim ou a fim?

Afim junto deve ser utilizado em casos que estabeleçam afinidade entre uma coisa e outra. Já o a fim separado deve ser utilizado nos casos em que deseja expressar a finalidade de algo. Exemplos:

  • Os ideais capitalistas são afins com os norte-americanos.
  • Economizei a fim de comprar um carro.

3. Encima ou em cima?

A palavra encima deriva do verbo encimar. Ela significa “colocar em cima de”, ou mesmo “coroar”. Já o termo em cima expressa que algo está em um lugar mais alto do que outro. Exemplos:

  • Uma árvore encima a serra.
  • O computador está em cima da mesa.

4. Mal ou mau?

O termo mal é um advérbio e deve ser utilizado quando se deseja expressar o contrário de “bem”. Já o termo mau é um adjetivo e deve ser utilizado quando se deseja expressar o contrário de “bom”. Exemplos:

  • Mal saí de casa e já choveu. (contrário de bem)
  • Ele é um mau professor. (contrário de bom)

5. Há ou a?

O termo  deve ser utilizado quando se deseja expressar o verbo haver, com sentido de tempo decorrido, algo passado. Já o termo a deve ser empregado quando não se tratar de tempo passado ou decorrido. Exemplos:

  • Estudei esse assunto há muito tempo.
  • Devo chegar daqui a pouco.

6. Descriminar ou discriminar?

Descriminar deve ser usado quando o sentido deve ser de absolver ou inocentar. Já discriminar é utilizada quando se deseja distinguir ou estabelecer diferenças. Exemplos:

  • As compras estão discriminadas no recibo.
  • O juiz descriminou o rapaz.

7. Se não ou senão?

A palavra senão pode assumir diversos significados, dentre os quais: uma exceção, caso contrário ou uma falha, imperfeição. Já o termo se não é utilizado quando se deseja expressar “...caso não...”. Exemplos:

  • O bebê não fez nada senão chorar.
  • Se não estudar irá mal na prova.

8. Meio ou meia?


Meio deve ser utilizado quando se deseja expressar “um pouco” ou “mais ou menos”. Já o termo meia deve ser utilizado quando se trata de “metade”. Exemplos:

  • João é meio atrapalhado.
  • Já tomamos meia xícara de café.

9. Mas ou mais?

A palavra mas é corretamente usada quando se deseja expressar “porém”, “contudo” ou “todavia”. Por outro lado, o termo mais indica aumento e corresponde ao contrário de “menos”. Exemplos:

  • Achou que iria ganhar um carro, mas não ganhou.
  • Eu fiz mais pontos que meu adversário.

10. Viagem ou viajem?

A palavra viagem é utilizada da forma correta quando se refere a uma jornada ou um deslocamento. Já viajem com “j” é a conjugação do verbo “viajar”, refere-se a passear, transitar ou deslocar. Exemplos:

  • Foi uma longa viagem.
  • Espero que eles viajem só amanhã.

E você, tem mais alguma dúvida de português que não foi listada no artigo? Conte pra gente pelos comentários!